7 de junho de 2014

Norte-americanas dominam a Fossa Olímpica em Munique; duelo familiar decide o bronze

Norte-americanas dominam a Fossa Olímpica em Munique; duelo familiar decide o bronze - Foto: Reprodução/ISSF

A etapa da Copa do Mundo ISSF de Tiro Esportivo em Munique foi aberta com duas grandes disputas de medalha na Fossa Olímpica feminina. Duas atiradoras norte-americanas se enfrentaram em duelo pelo ouro, enquanto a medalha de bronze se transformou em um duelo familiar entre as irmãs Perilli, de San Marino.


A 4ª etapa da Copa do Mundo ISSF de Tiro Esportivo começou em Munique, Alemanha, ontem. Lá, 1.300 atiradores de 96 países, irão competir nos 15 eventos olímpicos de Carabina, Pistola e Tiro ao Prato, até 12 de junho.

A competição, realizada no Campo de Tiro Olímpico de Munique 1972, foi iniciada com a Fossa Olímpica feminina, prova que distribuiu as primeiras medalhas. E o dia foi dos EUA: Victoria Rose Burch e Janessa Jo Beaman se enfrentaram no duelo final, garantindo ouro e prata, respectivamente.


Burch só havia competido uma vez em um evento ISSF, em 2011, quando terminou em 33º na etapa da Copa do Mundo em Sydney. Ontem, em Munique, ela começou com três grandes séries de qualificação (25, 24 e 25 acertos). Em seguida, fechou a semi-final em segundo lugar, atrás de Beaman com 14 acertos. Na disputa pela medalha de ouro, a atiradora de 24 anos bateu sua companheira de equipe por 15 a 14, embolsando seu primeiro ouro ISSF.

"É uma sensação incrível sair com o ouro na minha primeira final internacional", comemorou Burch. "Na disputa pela medalha de ouro me senti muito bem. Eu estava muito focada e relaxada, porque sabia que de qualquer forma ia sair com uma medalha", disse;

"Meus pais vieram comigo. Eles me surpreenderam no aeroporto e vieram para a Alemanha com a gente. Tê-los aqui faz com que seja ainda melhor", concluiu a jovem atiradora.

Medalha de bronze: Um assunto de família

A disputa pela medalha de bronze da prova se transformou em um assunto de família. Arianna e Alessandra Perilli, duas irmãs de San Marino, fizeram um duelo apertado pelo pódio.

Após terminarem a qualificação empatadas com 74 acertos (ambas com 25, 25, e 24), empataram também na semi-final, com 13 acertos cada. Apenas a disputa pelo bronze as separou: Alessandra, 26 anos, bateu Arianna, 36, por 14 a 11, e subiu no terceiro degrau do pódio.

"Esta é a minha primeira competição em sete meses. Eu parei de atirar imediatamente antes do Campeonato Mundial de 2013, em Lima, pois estava grávida. Então, estou me sentindo ótima em voltar e sair com uma medalha no meu pescoço", disse Alessandra, segurando Michael, de quatro meses de idade, no colo.

"Michael completa 4 meses de idade hoje. É tão bom estar aqui com a minha família. Disputar a medalha com Arianna não me estressou muito. Nós conversamos um pouco antes do duelo e dissemos uma à outra que "este é o esporte", e nós demos o melhor para terminar em cima do pódio", explicou.

Arianna, que terminou em quarto, sorriu após a disputa. "Alessandra e eu começamos a atirar graças a nosso pai, e nós temos treinado uma ao lado da outro durante anos. Mas hoje foi a primeira vez que nos encontramos na fase final de uma etapa da Copa do Mundo. E acredito que é a primeira vez que duas irmãs fazem uma disputa de medalha em nosso esporte", disse. "Toda a família vai comemorar, e é um grande resultado para o nosso país também".

San Marino, a república mais antigo do mundo, uma nação de 30 mil habitantes, certamente comemorou. O Tiro ao Prato é considerado como o esporte nacional lá, e Alessandra foi o único atleta da história do país que chegou a uma final olímpica, quando terminou na 4ª colocação em Londres, há dois anos.

Laetisha Scanlan, da Austrália, e a francesa Melanie Couzy terminaram a prova em quinto e sexto lugar, com 12 e 9 acertos na semi-final, respectivamente.

As duas representantes do Brasil na prova, Janice Teixeira (43º lugar com 66 acertos) e Ludmila Melo (58º, com 59 acertos), não se qualificaram para as finais.

A Copa do Mundo ISSF em Munique continua hoje com o 2º dia de qualificação da Fossa Olímpica para homens. No 1º dia de prova os brasileiros foram muito bem. André Altobello e Roberto Schmits (com 49 acertos de 50 pratos lançados) e Eduardo Correa (48 acertos) têm boas chances de avançar para as finais.

Fonte: ISSF (traduzido e adaptado)

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...