12 de março de 2014

Comissão técnica do Tiro Paradesportivo aproveita a I Copa Brasil para avaliar atiradores

Carlos Garletti é o atleta mais experiente do Tiro Paradesportivo brasileiro - Foto: Marcio Rodrigues / MPIX / CPB
O ano do Tiro Paradesportivo será agitado. Para a comissão técnica do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), a I Copa Brasil, em Curitiba (PR), de 13 a 16 de março, primeira prova do calendário, será uma excelente oportunidade de observar o desempenho dos atiradores de elite do país.

Além de três competições nacionais, duas Copa Brasil e o Campeonato Brasileiro, que definem os melhores do país em 2014, os atletas que pertencem à seleção brasileira da modalidade também competirão em três eventos internacionais. Um deles é o Campeonato Mundial, que acontecerá em Suhl, Alemanha, no período de 17 a 26 de julho e distribuirá vagas para os Jogos Paralímpicos Rio-2016.

O treinador da seleção brasileira paralímpica de Pistola, Fernando Cardoso Júnior, está com uma expectativa positiva para a I Copa Brasil, que reunirá 52 atletas de nove Estados (Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo). “A tendência é que eles apresentem melhoras nos resultados em relação ao ano passado. Temos o campeonato mundial que é um fator de motivação, e na semana de treinamento que tivemos em fevereiro os integrantes da seleção brasileira já mostraram evolução”, ressaltou.


Um dos atletas que está motivado para melhorar em suas marcas é o paranaense Geremias Pereira Soares do clube CEDE. Contando com o apoio da família e da torcida, o curitibano espera quebrar os recordes brasileiros da Carabina de Ar, posição de pé, classe SH1, (583 pontos) e da Carabina de Ar, posição deitado, classe SH1, (595). “Na semana de treinamento eu consegui superar essas duas marcas e estou muito confiante para repeti-las durante a competição”, concluiu.

Competindo há pouco mais de dois anos no Tiro Paradesportivo, Geremias é mecânico de kart. Ele e o atirador e piloto Sérgio Vida se conhecem desde 2002 por causa de uma paixão em comum: o automobilismo. Em 2004, o paranaense sofreu um acidente de moto e ficou paraplégico. Recebeu um convite do colega para atirar em 2012, e hoje tem o tiro como uma das suas prioridades de vida.

Atleta mais experiente do Brasil, Carlos Garletti é presença garantida na competição de Curitiba. Com duas participações em Jogos Paralímpicos, Pequim-2008 e Londres-2012, ele mira a sua presença no Rio de Janeiro em 2016. “Comecei a minha base de treinos agora e quero garantir a minha participação nos Jogos Paralímpicos durante as etapas da Copa do Mundo em 2015. Pretendo manter os meus resultados nesta Copa do Brasil e ir evoluindo aos poucos até atingir o meu auge técnico em 2016”, disse.

Atirador de Carabina, Carlos Garletti competirá em quatro modalidades (Carabina de Ar, posição em pé, Carabina de Ar posição deitado, Carabina Deitado e Carabina 3x40). A sua história no Tiro Esportivo começou em 2003. Ele já praticava o esporte por hobbie, quando no ano anterior sofreu um acidente de parapente que diminuiu a força de suas pernas e começou a se dedicar à modalidade.

Fonte: CPB (com adaptações)

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...