28 de março de 2014

Brasília sedia Pré-Mundial de IPSC

Jaime Saldanha Jr - Brasília sedia Pré-Mundial de IPSC - Foto: Reprodução/ CBTP
O sol forte e o calor intenso não foram suficientes para tirar a disposição dos cerca de 50 participantes da primeira etapa do Pré-Mundial de IPSC. O evento aconteceu nos dias 15 e 16 de março de 2014, em Brasília - DF.

Cerca de 50 atletas de várias federações como Goiás, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, além do Distrito Federal participaram. Os vencedores foram: André Pfeiffer da Silva (Classic), Carlos Eduardo Fabus Condessa (Open), Felipe Sarkis (Production) e Jaime Saldanha Jr (Standard).

Essa é a primeira das cinco fases a serem concluídas até outubro, mês que antecede o Mundial, maior competição internacional do esporte, realizado a cada triênio. Neste ano o cenário é a cidade norte-americana de Pole Country, na Florida.


O empresário e presidente da Confederação Brasileira de Tiro Prático - CBTP, Demétrius Oliveira, 44, esteve presente e ressaltou que o apoio da Confederação nas competições tem sido fundamental para disseminar o esporte. “É muito positiva esta iniciativa da FTPDF. O IPSC tem crescido muito no Brasil e no mundo com competidores de níveis cada vez melhores. É isso que buscamos. A grande quantidade de participantes do nosso país presente nesse Mundial, bem como em etapas do Brasileiro, ilustra bem isso”, afirmou Demetrius.

Neste Pré-Mundial o foco é a melhor preparação dos atletas. De acordo com o criador da pré-competição, o empresário e presidente da FTPDF (Federação de Tiro Prático do Distrito Federal), Wagner Sarkis, 50, a prova surgiu em função do alto nível de exigência das competições no exterior. “A ideia veio do Pré-Europeu. Hoje, o grau de cobrança nas provas é muito grande. Daí surgiu o Pré-mundial. O atleta precisa entender que o maior adversário nas competições é ele mesmo e tem que se superar sempre”, relata Sarkis. Para a prova foram criadas dezoito pistas com graus diferentes de obstáculos, exigindo dos participantes agilidade e estratégias variadas para solucionar essas pistas.

O promotor de justiça Luís Henrique Ishihara, 41, tetra-campeão brasileiro, vice pan-americano e 7 vezes campeão brasiliense na divisão Production, confirma o grau elevado de dificuldades. Ele destacou que a prova cumpriu bem o papel de preparar os atletas para o Mundial. “É muito importante. Eleva a exigência da competição e quebra a cabeça dos atletas”, disse Ishihara. O bicampeão Pan-Americano, Latino Americano, 11 vezes campeão Brasileiro e vencedor dessa etapa do Pré-Mundial na divisão Standard, o empresário paulista Jaime Saldanha Junior, 34, conta que é bom ter provas com graus de dificuldades mais elevados como essa. “O Tiro Prático associa duas coisas, a rapidez e precisão. Esse 'pré' trabalhou justamente isso”, completou.

Junto ao Pré-Mundial aconteceu também no domingo, 16, o Campeonato Brasiliense de IPSC. A competição distrital é preparatória para o Campeonato Brasileiro e conta com várias etapas durante o ano. “Os atletas de Brasília estão entre os 10 melhores do ranking nacional. Essas provas possibilitam aos esportistas exigirem mais de si mesmos e alcançarem um melhor resultado”, conclui Sarkis.

Fonte: CBTP (com adaptações)

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...