15 de janeiro de 2014

Confederação divulga planejamento técnico, Time Olímpico 2014 e critérios das vagas para Rio 2016

Leonardo Vagner, Cassio Rippel e Bruno Heck, garantidos no Time Olímpico 2014 - Foto: CBTE/Ramon Corrêa
A CBTE divulgou hoje em sua página na internet o Regulamento Geral do Campeonato Brasileiro de Carabina, Pistola e Rifle 2014 e o planejamento técnico para a temporada, que pelo menos até julho deverá ser desenvolvido somente com recursos da Lei Piva. A Confederação informou que apresentará ainda junto ao Ministério do Esporte três projetos de convênio para obtenção de recursos, que somente deverão ser liberados a partir do segundo semestre.

Com a limitação de recursos, por enquanto a ordem é investir em número reduzido de atletas do chamado Time Olímpico, tendo como base o histórico de resultados do atleta e suas possibilidades de uma boa representação em 2016. Fazem parte do Time Olímpico para o início de 2014, considerando o ranking qualidade da Confederação após a final do Campeonato Brasileiro 2013:

Bruno Heck - Carabina 3 Posições Masculino
Cassio Rippel - Carabina Deitado Masculino
Leonardo Vagner Moreira - Carabina Deitado Masculino
Felipe Wu  - Pistola de Ar Masculino
Julio Almeida - Pistola de Ar Masculino
Stenio Yamamoto - Pistola de Ar Masculino
Emerson Duarte - Pistola de Tiro Rápido Masculino

Para entrar ou se manter no Time Olímpico, o atleta deve ter em seu Ranking Qualidade (RQ) pelo menos a média do Índice Mundo em vigor. Até 2016, informa a CBTE, podem acontecer alguns ajustes na formação do Time Olímpico, que deverão ser apresentados e aprovados pelo COB. A diretoria técnica, junto com os técnicos, poderá também a qualquer momento fazer inclusões no Time Olímpico, verificando a disponibilidade financeira junto com a análise técnica do atleta que não estiver ainda no Time Olímpico.

Vagas Olímpicas

Conforme as regras da ISSF, em 2016 o Brasil tem garantida, como país anfitrião, a participação em 5 provas de Carabina e Pistola, independentemente dos atletas conquistarem índice: Carabina 3 Posições masculino, Carabina de Ar 10m feminino, Pistola de Tiro Rápido masculino, Pistola de Ar 10m masculino e Pistola 25m feminino. O país anfitrião tem garantidas ainda vagas na Fossa Olímpica e no Skeet, masculino e feminino. Nas demais provas, devemos conquistar a vaga pelos critérios da ISSF: conquistando um ouro na final da Copa do Mundo ou terminando entre os finalistas do Campeonato Mundial ou do Campeonato das Américas, que acontecerão em 2014.

Além disso, em 4 das 10 provas olímpicas (Carabina e Pistola) o Brasil poderá ter 2 representantes: na Carabina 3 Posições masculino, Carabina Deitado masculino, na Pistola de Ar masculino e na Pistola de Tiro Rápido masculino. E para garantir, internamente, qualquer uma das 14 vagas que o Brasil potencialmente poderá ocupar em 2016, o atleta deve ter em seu RQ imediatamente após a última prova válida, no mínimo, a média do Índice Mundo vigente.

O RQ, conforme as normas da Confederação, é o ranking formado somente pelos resultados das provas ISSF, obtidos naquelas consideradas pela Diretoria Técnica como sendo competições de alto nível técnico, que têm a presença dos melhores atletas do Brasil competindo entre si ou entre competidores internacionais. Baseia-se no somatório dos 3 melhores resultados de cada atleta nas provas assinaladas como RQ no calendário CBTE, dentro do período móvel de 120 dias.

Confira nos links a seguir a íntegra do Regulamento Geral 2014 e do Planejamento Técnico 2014 referentes as modalidades de Carabina, Pistola e Rifle.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...