28 de dezembro de 2013

Técnico cubano chega ao Brasil para treinar atletas do Skeet já pensando em 2016

Daniel Hernandez, de vermelho, orienta atletas do Skeet (Foto: Reprodução/SporTV)
A Confederação Brasileira de Tiro Esportivo (CBTE) seguiu a estratégia utilizada para as equipes de Carabina, Fossa Olímpica e Fossa Double e resolveu apostar na contratação de um técnico estrangeiro  para comandar a equipe no Skeet, de olho em uma medalha no Rio de Janeiro, em 2016.

O escolhido é o cubano Daniel Hernandez, que estava trabalhando no Peru, onde era técnico de Nicolas Espinosa (19 anos), único atleta sul-americano a disputar o Skeet nos Jogos de Londres 2012 e atual vice-campeão mundial júnior da modalidade.

Hernandez junta-se a um grande time de técnicos formado pela CBTE, que conta com Oleg Mikhailov (Ucrânia), técnico da equipe de Carabina; Sílvio Aguiar, técnico da equipe de Pistola; e Carlo Danna (Itália), técnico da equipe de Fossa Olímpica e Fossa Double.

- Temos um ciclo olímpico, algo atípico. É um compromisso muito grande dirigir uma seleção olímpica. Temos que fazer um trabalho muito direto, começar logo. Devemos começar (os treinamentos) no dia 15 de janeiro e não parar mais até as Olimpíadas - falou Hernandez.

O Tiro Esportivo terá 15 modalidades disputadas em 2016, cinco delas no Tiro ao Prato. Os competidores estão animados com a chegada de Hernandez.

- Esse técnico é um técnico que atirou no Skeet. Por 40 anos, ele trabalha no Skeet e é um técnico formador de campeões – falou Renato Portela, atirador da modalidade.

- Ele está falando com a psicóloga, com todo mundo. Não quer fazer o trabalho deles, mas quer passar a experiência dele para esse grupo multidisciplinar – exemplificou Luciano Alves, outro competidor do Skeet.

Assista o vídeo com a reportagem completa do SporTV.

Fonte: SporTV.com (com adaptações)

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...