11 de novembro de 2013

Após 3 séries fantásticas, Petra Zublasing conquista a Copa do Mundo na Carabina 3 Posições

Petra Zublasing (Itália) - Carabina 3 Posições feminino - Final da Copa do Mundo ISSF de Carabina e Pistola 2013 - Foto: ISSF/ Reprodução

Quinze fantásticos tiros na série em pé colocaram Petra Zublasing, da Itália, no topo do pódio da Carabina 3 Posições feminino, com uma incomparável vantagem de 4,8 pontos sobre Andrea Arsovic, da Sérvia, que ficou com a medalha de prata. "Cada competição a partir de agora é um treinamento para a próxima Olimpíada", disse a campeã italiana.


O terceiro dia da final da Copa do Mundo ISSF de Carabina e Pistola em Munique começou com a final da Carabina 3 Posições feminino. A emocionante etapa final eliminatória se transformou em um duelo acirrado entre duas das atletas mais bem rankeadas no mundo nesta prova, Petra Zublasing, da Itália, e Andrea Arsovic, da Sérvia, que travaram uma batalha apertada tiro após tiro ao longo das três posições.


Um duelo que acabou sendo vencido pela atleta italiana, de 24 anos, que construiu sua vitória a partir da série na posição deitado, quando alcançou o topo do placar com poucos décimos de vantagem sobre os suas adversárias. Mas foi a posição em pé que a levou pro lugar mais alto do pódio. Após disparar 15 tiros fantásticos, a atleta italiana construiu uma sólida vantagem de 4,8 pontos sobre Arsovic, terminando em primeiro lugar com uma pontuação total de 462,7 pontos.

"Estou super feliz por esta Copa. E vencê-la significa também que vou participar da final da Copa do Mundo da próxima temporada ISSF como defensora do título", comemorou Zublasing. "Ao mesmo tempo, é uma vitória agridoce. Estou triste pela menina que fechou a final em último depois de liderar as qualificações [Sýkorová, n.e.), devido às novas regras que fazem as finais começar do zero, sem considerar a pontuação de qualificação. Eu teria preferido conquistar este ouro com as regras antigas", disse ela.

"Estou muito satisfeita com a minha posição em pé. Eu mudei há três semanas e hoje eu descobri que é bastante sólida", analisou a atiradora italiana. "Eu já estou trabalhando na estrada para o Rio 2016. Eu tenho três anos para refinar as três posições, e eu estou ansiosa para as próximas competições internacionais. Cada prova é um treinamento para os próximos jogos, a partir de agora". "Eu gostaria de agradecer ao meu grupo militar - o Carabinieri, à minha família, e meu namorado Nicco [Niccolo Campriani, campeão olímpico de 2012, n.e.)".

Zublasing acabou por se tornar inacessível para suas adversárias. Se as séries de joelhos e deitado testemunharam uma disputa apertada entre as duas atletas no topo do painel, Andrea Arosivic não suportaria a pontuação alcançada pela italiana na posição em pé.

A atleta sérvia, de 26 anos, chegou em Munique como uma das favoritas, depois de vencer duas etapas da Copa do Mundo deste ano, em Fort Benning e Changwona. Quarta do ranking mundial nesta prova, a experiente atiradora fechou a série de joelhos na liderança. Após a série na posição deitado, Arsovic desceu para segundo, 0,5 ponto atrás de Zublasing. Finalmente, Arsovic fechou a série na posição em pé no segundo lugar, com uma pontuação total de 457,9 pontos, 4,8 pontos atrás de Zublasing.

Mas se 4,8 pontos distanciou as duas atletas na final da competição, algo as aproximou durante a competição: uma transição rápida. Conforme as novas regras da ISSF para a Carabina  Posições, o tempo de troca tornou-se uma questão crucial da final: quanto mais rápido você entrar em posição, mais tempo você terá para se ajustar com a arma na posição. Zublasing e Arsovic foram as atiradoras mais rápidas na definição de suas posições durante a prova e ambas terminaram no pódio.

A equipe chinesa colocou um atleta no pódio de cada prova de Carabina, até agora, na final da Copa do Mundo em Munique. Na Carabina 3 Posições femino não foi diferente. A medalha de bronze ficou com Wu Liuxi, 28 anos, que já havia conquistado um bronze na Carabina de Ar 10m um dia antes. A atleta chinesa disparou de forma consistente ao longo das três posições, terminando em terceiro com 446,4 pontos.

Após as posições de joelhos e deitado, e após as duas primeiras séries das posições em pé (5 tiros por série), a prova se transforma em uma eliminatória: as atiradores com a pontuação mais baixa tem que sair da linha de tiro, uma após a outra.

A medalhista de bronze dos Jogos de 2012 Adela Sykora, da República Checa, e a campeã européia júnior deste ano Mailin Westerheim, da Noruega, foram as primeiras a deixar a prova, com 401,9 e 404,0 pontos, respectivamente.

A atual campeã olímpica Jamie Lynn Gray (EUA) saiu após o 11º tiro na posição em pé com 413,6 pontos, terminando em sexto lugar. Laurence Brize, da França, de 37 anos, ficou em quinto lugar, com 424,5 pontos, deixando a disputa pela medalha após o 12º tiro na posição em pé.

Lajja Gauswami, 25, da Índia, terminou em quarto lugar, com 435,5 pontos, deixando a prova logo após à atiradora francesa.

Fonte: ISSF (traduzido e adaptado)

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...