7 de agosto de 2013

Diretor do Clube de Tiro Atibaia é entrevistado pelo Jornal da Cidade

O Jornal da Cidade, que circula em Atibaia, município do interior paulista, publicou no último dia 06 na sua página da internet uma entrevista com Kazuo Ando, presidente do Conselho Fiscal do Clube de Tiro Atibaia, considerado o maior do estado de São Paulo e um dos maiores do País.

Confira a seguir a íntegra da matéria.



Jornal da Cidade entrevista presidente do Clube de Tiro Atibaia

Kazuo Ando fala sobre o tiro prático, o treinamento e os procedimentos para total segurança no manuseio de armas

O Clube de Tiro Atibaia, fundado em agosto de 1990, é considerado o maior do Estado de São Paulo e um dos melhores do País. Com o objetivo de informar sobre o tiro prático, o treinamento e os procedimentos para total segurança no manuseio de armas, o Jornal da Cidade entrevistou, na quarta-feira (24), Kazuo Ando, presidente do Conselho do Clube de Tiro Atibaia e da Associação de Proteção e Assistência Carcerária de Atibaia – Centro de Ressocialização (APAC). Ando é instrutor de tiro prático, certificado pela Federação Paulista de Tiro Prático em abril de 1992, instrutor prático de pistola (practical pistol instructor training program), certificado pela Confederação Brasileira de Tiro Prático, e range officer (juiz de campo nas provas de tiro).

Jornal da Cidade: No tiro prático, o atleta deve misturar precisão, potência e velocidade, além de seguir procedimentos e regras para segurança total no manuseio de armas. Um dos treinamentos que o clube realiza é o IPSC (International Practical Shooting Confederation), em que o atleta deve se locomover de uma base para outra e participar de simulações dentro de veículos ou na pista com alvos definidos. Como ele deve se comportar nesses deslocamentos?
Kazuo Ando: No tiro esportivo, a segurança é primordial. O atleta não pode quebrar qualquer ângulo de segurança (a arma sempre deve estar apontada para o local seguro). Além disso, o atleta jamais deve estar com dedo na tecla do gatilho.

Jornal da Cidade: Se a arma está apontada para local seguro, por que o dedo não pode estar na tecla do gatilho?
Kazuo Ando: Nós, esportistas, cercamos de todas as possibilidades de segurança e de risco. No momento do deslocamento, o atleta pode cair ou esbarrar em algo, e se o dedo estiver na tecla do gatilho pode haver disparo acidental.

Jornal da Cidade: Qual a sensação para o atleta ao atirar?
Kazuo Ando: O recuo de uma arma depende do calibre. Quanto maior o calibre, maior será o recuo.

Jornal da Cidade: Os atletas usam alguma proteção para o ouvido para a prática do tiro?
Kazuo Ando: Sim, é obrigatório o uso de protetor auricular, pois as armas que utilizamos no IPSC, normalmente, são de calibre restrito e, portanto, o barulho é muito forte. Armas de calibre restrito não são permitidas para pessoas comuns, somente podem usá-las atiradores e policiais.

Jornal da Cidade: Quem fiscaliza os atiradores?
Kazuo Ando: O Exército Brasileiro. Em todos os campeonatos ou fora de campeonatos, em dias incertos, sargentos e oficiais, acompanhados do coronel, visitam o Clube de Tiro para fiscalizar a venda de insumos (munição, pólvora, espoleta, projétil) e os documentos do atirador (CR - Registro do Atirador junto ao Ministério do Exército), da arma (CRAF – Certificado de Registro de Arma de Fogo) e do guia de tráfego da arma, que permite a pessoa transportar armas e insumos.

Jornal da Cidade: Pode transportar a arma carregada?
Kazuo Ando: Não. O guia de tráfego não permite. A arma deve estar sempre descarregada, não pode estar de pronto uso.

Jornal da Cidade: Qual a velocidade do projétil?
Kazuo Ando: Depende do calibre e da arma. Por exemplo, o projétil de um revólver de calibre 38 atinge, em média, 250m/s; pistola de calibre 9mm chega a 358m/s; e fuzil 762 alcança 838m/s. Esses dados podem variar para mais ou para menos, dependendo do peso do projétil e do comprimento do cano da arma.

Jornal da Cidade: As armas costumam apresentar defeito?
Kazuo Ando: Normalmente, o defeito que a arma apresenta é de não disparar.

Jornal da Cidade: O que ocasiona o não disparo de uma arma?
Kazuo Ando: A munição, o percursor quebrado ou a mola principal estar fraca.

Jornal da Cidade: O que é preciso para fazer parte do Clube de Tiro Atibaia?
Kazuo Ando: A pessoa precisa passar no exame psicológico, realizado com um psicólogo credenciado pela Polícia Federal, ter bons antecedentes criminais e fazer o curso de tiro, que tem duração de um dia (aproximadamente 8 horas/aula, sendo meio período teórico e meio período prático). Durante o treinamento, mesmo que tenha realizado o curso, haverá acompanhamento de um juiz.

O Clube de Tiro Atibaia está localizado na Rua Inozuke Ando, 440, Jardim dos Pinheiros (ao final da Avenida Cinamomos). Mais informações pelo telefone (11) 4412-0199.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...