13 de agosto de 2013

Como acontece a seleção dos atletas para a final da Copa do Mundo ISSF

Você sabe como são selecionados os atiradores que disputarão as finais da Copa do Mundo de Tiro Esportivo? A ISSF tem regras bem específicas para isso.

Basicamente, somente através de um sistema de qualificação por pontos ou através de cartas-convite o atleta terá direito a disputar o evento final do circuito das Copas do Mundo.

Qualificação por pontos

O principal fator de qualificação para a final é um sistema de pontuação  chamado “Valor de Qualificação para a Final da Copa do Mundo" (VQ), que será, no máximo, de 30 pontos. Qualquer atleta oficialmente registrado para competir em uma etapa pela sua federação nacional tem a possibilidade, através do VQ, de se classificar para a final da Copa do Mundo em uma ou mais provas. Por esse sistema, somente oito atletas se classificam.

Como se dá a obtenção de pontos? Em cada etapa da Copa, duas categorias diferentes de pontos são conferidas ao atleta: a pontuação A e a pontuação B. Os pontos A são conquistados através da classificação do atleta no ranking final das provas de cada etapa. 15 pontos são conferidos para o 1º colocado, 10 pontos para o 2º, 8 pontos para o 3º, 5 pontos para o 4º e assim por diante até o 8º colocado, que recebe apenas 1 ponto.

Os pontos B são obtidos através da pontuação conquistada pelo atleta na prova. Quanto mais próximo do recorde mundial, mais pontos ele obterá. Serão 15 pontos caso o atleta iguale ou conquiste um novo recorde. Para cada ponto abaixo do recorde mundial, um ponto a menos será concedido. Pontos A e pontos B serão somados ao término de cada etapa da Copa do Mundo para que se ao VQ.

Caso um atleta tiver obtido diversos VQ (por exemplo, participando de duas ou mais etapas da Copa do Mundo), somente o resultado de maior valor será válido. Se as pontuações de qualificação forem iguais (adição dos pontos A e B), o valor mais alto de pontos B prevalecerá. Se os valores dos pontos B forem iguais, o maior resultado conquistado durante as etapas é que será considerado. Se esses resultados forem iguais, será considerada a pontuação mais alta conquistada na final da prova.

Convites

Além dos atletas qualificados pelo VQ, convites serão concedidos convites aos defensores de título (detentores de títulos do ano anterior) e, nos anos dos Jogos Olímpicos e de Campeonatos Mundiais, aos três medalhistas de cada evento.

Nos anos intermediários, somente os campeões olímpicos ou os campeões mundiais e os defensores dos títulos do ano anterior serão convidados para a final da Copa do Mundo. Também poderão ser concedidos convites a dois atletas da federação organizadora da competição.

Por fim, como regra geral, somente se qualificarão, ou serão convidados, dois atiradores por federação para cada prova. Excluem-se dessa regra os atletas defensores de título, medalhistas olímpicos e campeões mundiais.

Essa é a regra, mas não quer dizer que ela é boa. A meu ver ela é injusta, pois dá mais valor à posição alcançada em uma final que propriamente ao desempenho do atirador.

Na quinta-feira publicarei um post explicando por que considero que o sistema atual de qualificação para a final da Copa do Mundo ISSF não seleciona os melhores.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...