20 de setembro de 2012

Relatório e Estatísticas do Torneio da Amazônia 2012



Com 202 inscrições de prova e cerca de 30 participantes de quatro estados do Brasil (MA – TO – PA - RJ), a 7ª Etapa do Campeonato Brasileiro de Car/Pst e a 8ª Etapa do Campeonato Brasileiro de Trap, realizadas na cidade de Imperatriz entre os dias 7 e 9 de setembro, fizeram parte do Torneio da Amazônia 2012, reafirmando Imperatriz como a mais importante cidade da região amazônica na prática do Tiro Esportivo.

Não há nada mais gratificante do que poder comemorar, ao fim de um grande torneio, o sucesso da organização e dos grandes resultados, regado com sentimentos de alegria experienciados nos momentos de confraternização durante os maravilhosos dias vividos na cidade de Imperatriz. Serão lembranças carregadas por toda a vida pelos que lá estiveram. O Clube de Caça, Pesca e Tiro de Imperatriz – CCPETI, confirma-se como um dos mais completos e importantes clubes de tiro do Maranhão. 

Parabéns a Francisco Farias, dirigente maior do CCPETI. Ele vem capitaneando maravilhosamente bem, com muito amor e responsabilidade, com dedicação e carinho por longos anos o Clube de Caça, Pesca e Tiro de Imperatriz. O CCPETI vem se transformando bastante nestes últimos 5 anos, passando por ampliações, melhorias e investimentos. Naturalmente nosso Xicão recebe o apoio dos associados do clube, como Anderson Gomes, seu braço direito, Rodrigo Farias, seu filho, a família Silva, tendo a frente Renato, e por vários outros associados, que vem apoiando à sua maneira (uns mais, outros menos) ao longo dos anos.

E confirmando a importância do Torneio da Amazônia, basta lembrar a presença de grandes figuras nacionais de nosso esporte que vem freqüentando este Torneio. Ano passado estiveram presentes Luiz Bork (ex-equipe brasileira) e Oscar Schultz de Santa Catarina. Este ano contamos com a presença do Cel. Eduardo Ferreira e de Angelamaria Rosa do Rio de Janeiro (ex-equipe brasileira e medalhista Pan americana). Ambos, amigos de longas datas do Maranhão, dispensam apresentações. 

Um personagem que não podemos deixar de falar e que é um dos fundadores deste Torneio, desde a sua primeira fase, nos anos noventa, é Rubinete Nazaré. Uma figura, um apaixonado pelo Tiro Olímpico, que veio de Belém, juntamente com nossos amigos e atiradores Dennis Jennings e Marupiara Guerra. Também de Belém, veio pela primeira vez ao Maranhão, o atirador Arles Granhen. Do Tocantins, vieram nossos amigos Max Athaydes e Ettore Ricardi. Para quem não sabe, Max é um dos fundadores do CCPETI e hoje é presidente da Federação de Tiro Esportivo do Tocantins. Participando de todos os eventos da FMTE desde o ano de 1999, o Cel. Ferreira, padrinho da FMTE, se fez presente mais uma vez em uma de nossas festas. Obrigado Cel. Ferreira por tudo que o Sr. já fez por nossa FMTE. Dos atletas maranhenses, a FMTE só pode se orgulhar e parabenizá-los pelos excelentes resultados nacionais. Obtivemos grandes desempenhos de atiradores maranhenses nesta competição.

Mais uma vez o destaque ficou com nosso campeão Júpiter Neewler. Ele participou de 6 provas, sendo que seu “pior” resultado foi o terceiro lugar na prova de Carabina de Ar Olímpica, quando ele alcançou o terceiro lugar na Classe C, com 564 pontos. Mas para quem não sabe, Júpiter voltou a atirar esta modalidade recentemente, menos de um ano, sendo este o melhor resultado de sua vida. Além da prova de Carabina de Ar Olímpica, Júpiter alcançou na prova de CMA 50 metros Calibre Maior, o segundo lugar, e também alcançou os três primeiros lugares nacionais, nas provas de CMA 25 metros, CMA 50 metros Calibre Menor e CMA de Ar. Realmente um grande feito. Alguém conhece algum atirador no Brasil que consiga fazer isso? E ele faz isso no Maranhão e em qualquer estande. Basta ver os resultados na Final do Brasileiro de 2011 no CNTE no Rio de Janeiro. Mas o grande resultado de Júpiter, a grande vitória, foi o segundo lugar nacional na prova de Carabina Deitado, prova Olímpica e que forma equipe brasileira, quando empatou com o primeiro lugar com 586 pontos, resultado este que é novo Recorde Maranhense. Parabéns a Júpiter, que realizou um grande feito para o Tiro Esportivo do Maranhão.

Outro grande atleta maranhense que conseguiu um grande resultado foi Rui Duarte que, na categoria máster, venceu nacionalmente todos os seus adversários, conseguindo o primeiro lugar na prova de Carabina de Ar Olímpica. Rui Duarte tem se destacado também pela alegria que leva aos estandes, pelo grande apoio que tem dado ao nosso esporte, seja incentivando os novatos e companheiros, seja apoiando na organização. Muito obrigado Rui. O Tiro do Maranhão agradece.

Outro atirador que é um exemplo, é José Augusto dos Reis. Há poucos anos atirava apenas no tiro ao prato, passou a atirar e se dedicar ao tiro de bala, e hoje vem alcançando resultados e pontuação expressiva em algumas das modalidades que pratica. No Torneio da Amazônia alcançou nacionalmente o primeiro lugar nas provas de Duelo 20 segundos Revólver Snubby e Revólver Calibre Maior, com expressivos 189 pontos, segundo lugar na prova de Pistola Calibre Maior e Revólver Calibre Menor e terceiro lugar na prova de Pistola Calibre Menor (tinha 8 adversários). Realmente um grande desempenho.

Ainda nas provas da Duelo, tivemos a quebra de três Recordes Brasileiros, todos batidos pela atiradora Angelamaria Rosa Lachtermacher do Rio de Janeiro. Parabéns Angela, uma carabineira de formação, mas que bateu Recordes em provas de armas curtas. É a segunda vez que os estandes do CCPETI quebram Recordes Brasileiros. 

Das 5 provas de armas curtas olímpicas e ISSF em disputa, nosso outro campeão na categoria máster, Francisco Farias, ficou em segundo lugar nacionalmente em todas as modalidades, perdendo em 4 delas para o General Breide. O melhor resultado de nosso Xicão foi na pistola de ar com 542 pontos. Xicão ainda ficou em segundo lugar na categoria máster na prova de CMA 25 metros, com expressivos 325 pontos. Ainda levou de rebarba o terceiro lugar na CMA 50 metros Calibre Menor. E falando da família Farias, temos Rodrigo que participou de várias competições alcançando nacionalmente o melhor resultado na CMA de Ar, na Classe B, com o quarto lugar nacional. Rodrigo também conquistou um excelente resultado na Puma 3x7, com 189 pontos. 

No ano passado ainda estreando no tiro, Alysson Marquezelli, que recebeu sua carabina de ar olímpica, ainda na época da Copa São Luís, alcançou a pontuação de 549 pontos, com apenas 5 meses com a nova arma. O seu resultado no evento deste ano foi de 564 pontos, alcançando o segundo lugar nacional na Classe C. Ano que vem Alysson deve subir para a Classe B. Vamos aguardar.

Este ano a participação de nossas meninas deixou a desejar. Vera está de mudança para Belo Horizonte e Márcia Rosseto de mudança para o Paraná. Ambas não vem participando das nossas competições. Rose Teixeira também não vem participando das competições, razão pela qual seu desempenho diminuiu neste Torneio da Amazônia. Mas mesmo assim ela conseguiu o terceiro lugar nacional nas provas de CMA de Ar e Carabina de Ar Olímpica Classe C.

E falando em Rose, não se pode deixar de falar em Anderson Gomes. Anderson, por motivos profissionais, ainda não tinha disparado este ano. Mas mesmo assim veio, atirou e ganhou. Ganhou, vencendo no Trap Top 100 e Top 200. É o nosso campeão mostrando sua fibra. Na categoria máster, o vencedor do Trap, foi Max Athayde, com excelente resultado.

No Trap tivemos a presença de muitos atiradores, em especial da delegação de Balsas, capitaneada pelo seu presidente, Valmor Sacoman, que trouxe consigo os atiradores Gilmar Blatt e Orlando Silva. Vale lembrar que apenas quinze dias antes, aconteceu o Torneio do Cerrado, na cidade de Balsas, sendo tudo comandado por nosso querido Valmor. Também foi um torneio maravilhoso. Quem foi sabe.

Agradecemos mais uma vez ao apoio da Pousada Ponta do Sol, sob os cuidados dos irmão Renato e Juliano Steckelberg, que apoiou a FMTE doando a hospedagem dos árbitros da FMTE. Renato também apoiou no passeio de lancha pelo Rio Tocantins, quando proporcionou um dia maravilhoso nas águas tocantinas.

A equipe de arbitragem, composta pelos árbitros Clauber Muniz (classificação), Cel. Eduardo Ferreira (provas de 25 metros), Edmilson Furtado (ar comprimido) e Washington Duílo (carabinas mira aberta e carabina deitado), foi exemplar, com bom controle dos estandes e sem incidentes. A FMTE agradece a sua equipe de arbitragem, que demonstrou confiança e experiência mais do que nunca neste evento. A FMTE ainda agradece ao amigo Johnson Willis, que tomou de conta da prova de Silhueta Metálica de Ar. Johnson ainda atirou CMA Ar ficando em terceiro lugar local, com 287 pontos, melhorando muito seu desempenho histórico.

Com a certeza da missão cumprida, o CCPETI e a FMTE se despedem de mais um torneio, tendo alcançado plenamente seus objetivos de promover o esporte do tiro e de, mais uma vez, realizar a festa da "Confraternização Através do Tiro".

Fonte: Federação Maranhense de Tiro Esportivo (com adaptações)

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...